Renovando ambientes através do puxador

Renovando ambientes através do puxador

Uma maneira simples e fácil de transformar o ambiente trocando apenas os puxadores

Com o tempo e o constante abre-e-fecha, puxadores se desgastam. Além disso, apesar de representarem apenas um detalhe na ambientação, peças fora de moda ajudam a denunciar a idade da moradia. “Não adianta renovar um espaço inteiro e deixar que puxadores obsoletos envelheçam o visual”.  Ao estudar novas opções para portas internas e externas, leve em conta tanto os aspectos técnicos – a exemplo de material, durabilidade, nível de segurança e acessibilidade – quanto os estéticos – como desenho, acabamento e harmonia com a decoração.

Qual material dos puxadores ?

Os mais comuns são o zamac (liga de zinco, alumínio, magnésio e cobre), o latão (composto de zinco e cobre), o alumínio e o aço inox. Cada vez mais popular, o zamac tem como característica o baixo custo, contudo é contraindicado para regiões de maresia. “No litoral, o alumínio, o aço inox e o latão resistem melhor à oxidação”. Ao se decidir por um modelo, verifique o nível de resistência à corrosão.

Quais são as tendências?

O design desses produtos perdura por bastante tempo, já que as linhas são substituídas, normalmente, a cada cinco anos. Por essa razão é difícil definir o que continuará na moda. No entanto, acessórios retilíneos, sem ornamentações, tendem a permanecer por mais tempo. Os puxadores, usados em substituição às maçanetas, estão definitivamente em alta. Quanto aos acabamentos, a oferta varia: zamac e alumínio recebem banho cromado ou cromo acetinado, enquanto o aço inox pode ser polido, acetinado ou escovado. Se o desejo for por algo mais discreto, o visual fosco cai melhor.

Como combinar a maçaneta ou o puxador com a decoração?

Para as arquitetas Daniella e Pricilla de Barros, de São Paulo, a escolha deve ser coerente com o estilo dos espaços. “Não adianta fazer um projeto moderno e trabalhar com uma maçaneta convencional”, defende Daniella. A arquiteta Giselle Macedo conta que, “para manter a unidade visual”, geralmente elege um só modelo para todos os ambientes internos de uma casa.

 

Compartilhar post


Italy Line

Italy Line